Notícias:
RJ: Secretaria de Saúde distribui mais de 600 mil de doses de imunizantes

RIO – O Governo do Rio de Janeiro, informou através da Secretaria de Estado de Saúde – SES realizou, neste último sábado (26), a entrega de 605.920 doses das vacinas contra a Covid-19. Dessas, 132.450 serão da Janssen, para aplicação em dose única, com distribuição para os 92 municípios do estado. Além disso, também serão distribuídas 200.070 vacinas da Pfizer (para primeira dose); e 273.400 doses de CoronaVac (136.700 para primeira dose e 136.700 para segunda dose). A operação de distribuição será realizada com helicópteros, caminhões e vans.

Logo no início da manhã por volta das 7h, comboios de vans e caminhões saíram da Coordenação Geral de Armazenagem – CGA da SES, para entrega dos imunizantes para 34 municípios, com escolta da Polícia Militar. Às 8h, as secretarias municipais de Saúde de Niterói, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí fazem a retirada dos imunizantes diretamente na CGA. Às 9h30, três helicópteros decolam levando as vacinas para as regiões da Costa Verde, Norte e Noroeste, sendo uma aeronave da Saúde, uma da Polícia Civil e uma da Polícia Militar.- É a primeira vez que o Ministério da Saúde envia a vacina da Janssen.

A distribuição para os 92 municípios foi definida em reunião do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (Cosems). Esta vacina é administrada em dose única, mas as demais disponíveis necessitam da aplicação das duas doses para alcançarem a eficácia demonstrada nos estudos. Além disso, vale reforçar que todas as vacinas disponíveis são eficazes contra as variantes identificadas até o momento – explica o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Assim como nas entregas anteriores, a SES enviará ofício para as Secretarias Municipais reforçando a importância de que os responsáveis técnicos e gestores municipais organizem suas ações de vacinação, priorizando os grupos elencados no Programa Nacional de Imunizações (PNI), e respeitando as doses que são destinadas para a primeira ou segunda aplicação. Neste caso, os municípios são responsáveis por guardarem metade do quantitativo de doses da CoronaVac que receberem para aplicação da segunda dose. A SES reitera que não há reserva técnica para reposição das vacinas, caso a administração das doses não siga o especificado, e destaca ainda que a gestão da aplicação das doses e o registro são de competência municipal.

Com informações do Governo do Estado do Rio de Janeiro

%d blogueiros gostam disto: