Notícias:
Witzel afirma que o chefe da quadrilha é o presidente da Assembleia Legislativa do Rio

RIO – Afastado da liderança do governo do Estado do Rio de Janeiro, há oito meses, Wilson Witzel, terá na próxima sexta-feira (30), a decisão da última sessão do Tribunal Especial Misto do Rio, que baterá o martelo sobre o seu impeachment.

Dando uma cutuca no processo, o governador afastado diz que “O Tribunal Misto é o fantástico mundo de Bobby”, referindo-se ao desenho animado americano no qual o personagem principal vive no mundo da imaginação. Longo do Palácio Laranjeiras, Witzel passa horas no escritório de sua residência no bairro do Grajaú, na Zona Norte do Rio, onde estuda o processo em que sofre.

Em uma entrevista concedida a revista Veja, Witzel faz comentários contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seu ex-aliado, e o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, André Ceciliano – PT, a quem aponta como o verdadeiro cabeça da quadrilha e o novo capo – o chefão das máfias italianas – do Rio. “Ele precisa ser investigado”, dispara.

Foto: André Ceciliano – ALERJ

O governador afastado ainda dispara. “Basta juntar as peças. É também muito estranho o vazamento contra um dos cinco desembargadores que vão julgar o meu caso. Ele aparece em uma delação de um empresário de ônibus por recebimento de propina. Acho que informações vieram a público para constrangê-lo, deixá-lo acuado, e assim votar contra mim”.

Com informações da Veja e Band News FM

%d blogueiros gostam disto: